mercado , negocios

Varejista da construção: Como vender online?

20 de julho de 2020

O tema de vendas online certamente já estava presente no pensamento de todos os varejistas, mas com o cenário de pandemia causado pelo COVID-19, se tornou essencial para a continuidade dos negócios.

Design e Layout: We Rocket Studio

Por Antonio Serrano, fundador e CEO da Juntos Somos Mais

O impacto da crise tem sido grande no setor de varejo de construção, mesmo mantendo as portas abertas por ser considerado na maior parte das cidades como essencial. A Cielo apontou até abril queda de 14,7% (vs o período pré-crise). A falta de oferta online dificulta a retomada já que estudo da ANAMACO aponta que menos de 10% das lojas do setor possuem e-commerce. Uma pesquisa da consultoria LEK em abril de 2020 indicou que, quando olhamos materiais para reformas, apenas 13% das pessoas fizeram já alguma compra online enquanto 87% das pessoas nunca compraram.

Com o objetivo de fortalecer o varejo, listamos aqui 3 caminhos para iniciar as vendas online:

Redes sociais: Explorando o WhatsApp, montando uma lista de transmissão com clientes para divulgar seus produtos com fotos, preços e formas de pagamento. Para alavancar essa ferramenta, é importante enviar a essa lista ofertas semanais, criar promoções de frete grátis, vale-presentes e kits de produtos, por exemplo. É interessante também criar uma página da loja no Facebook e Instagram e divulgar entre amigos e clientes, aproveitando o momento para interagir com sua base de clientes físicos, pelas redes sociais.

Criando uma loja online: Existem algumas plataformas prontas no mercado para criação do seu e-commerce, exemplos: Olist Shops, Loja Integrada, Nuvemshop, Tray, Plataforma da VTex. São plataformas onde o varejista terá um domínio próprio, mas que são muito simples de utilizar. O que o varejista precisa fazer nesse caso é a integração online com o ERP da loja, para garantir a fluidez da operação. Além disso, garantir preços competitivos, informar como será realizada a entrega, ter um bom layout da loja e dos produtos (quanto mais imagens e descrição melhor), garantir estoques atualizados, ter boas opções de meios de pagamento e, por fim, divulgar para os clientes a presença no online.

Utilizando um Marketplace: Vender online via marketplaces de tráfego, como por exemplo Americanas.com, Mercado Livre, Magazine Luiza, entre outros. Essa ferramenta é muito interessante pela grande quantidade de acessos, o que leva a grande nível de exposição dos produtos e, também, pela credibilidade desses sites, que gera confiança nos novos usuários dessa modalidade de compras.

Porém, para que a venda nesse canal seja efetiva, é necessária a escolha certa do portfólio, com produtos com melhor margem e com preço competitivo frente aos concorrentes, e dimensões adequadas para mandar via correios/transportadoras, já que se o produto for muito grande ou pesado o frete inviabilizará a venda. Além disso, é necessário o entendimento da dinâmica desse tipo de venda, com boas fotos dos produtos e descrição adequada, pois não haverá interação com o consumidor. Também é importante: preparação da operação, garantindo os estoques, embalagens adequadas e forma de envio; preparação financeira, para garantir o pagamento dos marketplaces que ocorrem em datas fixas; estrutura pós-vendas, para caso seja necessário trocas ou devoluções; além do envio e acompanhamento do pedido até o recebimento pelo cliente.

Para ajudar os varejistas com essas vendas online, o Juntos Somos + criou cinco passos para que, de forma rápida e descomplicada, eles possam se cadastrar e iniciar essas vendas o quanto antes.

• Inserir os dados da loja no link: http://bit.ly/3avp0HR.

• Selecionar os top 10 produtos da loja. Disponibilizar para esses produtos a descrição, o preço de venda e a quantidade de estoque disponível.

• Se preparar para o contato das empresas para uma conversa sobre o processo de venda e receber seu login e senha da plataforma de acesso.

• A Juntos Somos Mais e a Olist, com base em sua experiência em varejo, tecnologia e marketplace, vão facilitar a criação dos seus anúncios. Depois disso os produtos já estarão disponíveis em todos os marketplaces do Brasil, via Juntos Somos Mais.

• Acompanhar as vendas no painel. Assegurar as datas de entrada de pedidos e envio dos produtos, para não perder nenhuma venda.

Pronto, com esses cinco passos qualquer varejista de material de construção pode iniciar suas vendas online. Boas vendas!

Fonte: Jornal da Construção Civil